"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo."
(Campos, Álvaro de. Tabacaria. Portugal, 1928)

segunda-feira, 2 de março de 2015

Das coisas que eu amo

 

 

Não sou exatamente um fã da vida, gosto de poucas coisa e amo quase nenhuma. Isto dito posso listar as coisas que me fazem sorrir de verdade.

 

- Música boa e alta.

- Cinema, seriados e desenhos criativos

- Bons livros, boas histórias

- Conhecimento

- Boas vistas

- O mar

- O céu

- Rir

- Esportes

- Redes

- Bacon

- Massas

- Comida (risos)

- Dormir

- Meus amigos do colégio

- Meus amigos

- Corinthians

- Minha família (a lista não está em ordem)

 

Essas são as coisas e pessoas que me fazem bem, mas tem uma coisa que não entra na lista, uma coisa que deve estar junto de todas essas coisas. Existe um sorriso que ilumina e potêcializa qualquer alegria, existe um toque que acalma e tranquiliza qualquer turbulência, existe uma pessoa que melhora a minha imperfeição e coloca muitas peças no lugar. Essa pessoa não entra na lista porque ela da sentido para todo resto.


Enfim, minha família é a razão, meu amor é o sentido!

 

 

*Essa postagem aconteceu não por inspiração ou necessidade como as outras, mas por acúmulo de pensamentos. Tenho refletido bastante sobre o que me faz bem e feliz e o que não, e esse final de semana tive alguns exemplos disso, a formatura de uma amiga, presenteei minha namorada, casamento dos meus tios e o jogo do meu time. Descobri que ainda existem coisas que eu gosto e que a sensação de tê-las já um acalanto.

Nenhum comentário: